Depois da entrega pela Microsoft na passada sexta feira de um pedido de suspensão temporária das sanções impostas pela Comissão Europeia ao Tribunal Europeu de Primeira Instância, o órgão executivo da UE comunicou ter decidido não avançar para já com as medidas adoptadas a 24 de Março.



Num comunicado a que o TeK não teve ainda acesso, mas que é citado por vários órgão de informação internacional, a Comissão indica que esta medida foi tomada no "interesse de uma aplicação adequada da justiça".



Algumas das medidas sancionatórias impostas pela Comissão Europeia na sequência da sua decisão sobre o caso Microsoft estavam já em cima da data definida, nomeadamente a obrigatoriedade de em 90 dias a empresa disponibilizar uma versão do Windows sem o Windows Media Player integrado.



A Comissão Europeia indicou ainda que não seria apropriado obrigar a aplicação das medidas antes do Tribunal de Primeira Instância tomar uma decisão temporária. Assim, esta auto-suspensão tem efeito até que o Tribunal comunique a sua apreciação do pedido entregue pela Microsoft na passada sexta-feira, o que deverá acontecer nos próximos dois meses.



Se este pedido for recusado as sanções serão aplicadas "imediatamente", refere a Comissão, segundo citação de vários meios de comunicação.

Notícias Relacionadas:

2004-06-25 - Microsoft apela a Tribunal Europeu tentando suspender as sanções impostas pela UE

2004-06-08 - Microsoft recorre da decisão da Comissão Europeia junto do Tribunal do Luxemburgo

2004-03-24 - Comissão Europeia multa Microsoft em 497 milhões de euros

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.