A Google continua o processo de reestruturação da Motorola e vai proceder ao corte de mais 1.200 postos de trabalho na divisão comprada no ano passado por 12,5 mil milhões de dólares. Esta é a segunda vez que a gigante de Mountain View aplica reduções no número de trabalhadores na tentativa de reduzir as despesas.

Os despedimentos já foram confirmados por um porta-voz da tecnológica norte-americana à Reuters, que disse ainda compreender a preocupação dos trabalhadores afetados mas afirmando que a Google está comprometida em ajudar os empregados a ultrapassarem esta fase de transição.

Além da eliminação de quatro mil postos de trabalho em agosto de 2012, a Google conseguiu transferir centenas de trabalhadores no negócio que envolveu a venda do segmento de televisão da Motorola à Arris.

O corte nos postos de trabalho foi anunciado através de email e vai ter efeitos nos EUA, China e Índia. Apesar das más notícias para os 1.200 trabalhadores afetados que representam cerca de 10% da força de trabalho total que a Motorola tem atualmente, a mensagem veiculada mostrava uma visão otimista sobre os produtos que estão em fase de desenvolvimento.

Um dos equipamentos em questão é o X Phone, um telemóvel de alta gama que a Google está alegadamente a desenvolver e que marcaria pela primeira vez a utilização da Motorola como fabricante para um produto da casa.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.