O Netflix vai duplicar o número de produções e de investimento na EMEA (Europa, Médio Oriente e África), face aos valores de 2017. Só nesta região prevê disponibilizar mais de 100 projectos provenientes de 16 países, 13 deles europeus. O plano de gastos estipula em 1.000 milhões de dólares (807 milhões de euros) a aposta em produções originais europeias para este ano.

"Continuamos a investir em produções originais em todo o mundo, mas especialmente Europa, Oriente Médio e África", anunciou Erik Barmack, vice-presidente para Conteúdos Internacionais da Netflix, numa conferência em Roma, citado pela imprensa internacional.

"Estamos a trabalhar em 55 produções, em séries, filmes e documentários porque contamos com excelentes histórias nessas regiões", explicou durante a apresentação sobre as novidades da plataforma. Garantida ficou a terceira temporada da série espanhola de sucesso La Casa de Papel, para 2019, "a série em língua não inglesa mais vista na história do Netflix", sublinhou Barmack.

Disponível em 21 idiomas, a plataforma conta com 125 milhões de assinantes em todo o mundo, 68,3 milhões deles fora dos Estados Unidos, de acordo com os números mais recentes. A empresa produz mais filmes que um estúdio americano e consegue oferecer o seu serviço em 190 países.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.