A margem da cerimónia dos 20 anos de adesão de Portugal ao CERN, que decorreu ontem em Lisboa, o ministro Mariano Gago revelou que o anterior Governo deixa uma dívida de 38 milhões de euros junto das organizações científicas em que Portugal participa, segundo escreve a agência Lusa.

No total o Governo soma uma dívida de "27 milhões de euros de quotas deste ano e 11 milhões de euros não pagos do ano passado". O orçamento que em vigor, foi aprovado na Assembleia da República em Dezembro de 2004 e "não inclui nada para o pagamento das contribuições aos organismos", continuou o ministro em declarações à mesma agência.

Apesar da actual situação não comprometer a participação do país nas organizações internacionais, Mariano Gago considerou "inconcebível que não se inscrevam nos orçamentos" as obrigações do Estado.

"Nos últimos dois anos houve atrasos no pagamento das contribuições às organizações científicas internacionais, algumas das quais não estavam sequer orçamentadas", afirmou o ministro, à margem da cerimónia de celebração dos 20 anos do acordo de adesão de Portugal à Organização Europeia de Pesquisa Nuclear (CERN), que decorreu no Palácio das Laranjeiras, em Lisboa.

Notícias Relacionadas:

2002-10-31 - Portugal quer renegociar pagamento de quotas com instituições internacionas de ciência
2002-09-12 - Portugal participa nas principais organizações científicas internacionais

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.