Neste nova vertente, o Ativar Portugal está focado em empresas nacionais com elevado potencial de desenvolvimento e internacionalização. Apoia as empresas em quatro domínios distintos: ferramentas, pessoas, negócio e visibilidade.



As startups envolvidas vão ter acesso a software, ferramentas e serviços cloud da Microsoft de forma gratuita até um valor de 56 mil euros (no âmbito do programa BizSpark). Também podem tirar partido da proximidade à rede de clientes e parceiros da Microsoft e do acesso a mentores especializados em diversas áreas, bem como de uma sala nas instalações da gigante do software para apresentar produtos ou interagir para potenciais negócios.


O Ativar Portugal junta incubadoras, business angels, mentores, capitais de risco e outros parceiros que ajudam as empresas envolvidas a orientarem os negócios para uma perspetiva global. A iniciativa foi originalmente lançada em maio de 2014. Neste segundo momento têm como um dos principais objetivos ajudar as startups a sobreviverem aos primeiros anos de vida, continuando a fazer crescer os negócios.



Os números disponíveis para este indicador em Portugal são escassos mas revelam que ao longo dos últimos anos tem aumentado o número de empresas que não conseguem manter-se à tona de água após o primeiro ano de vida. Entre 2012 e 2013, no entanto, essa tendência inverteu-se e a percentagem de startups que conseguiu sobreviver ao primeiro exercício passou de 60% para 65%, de acordo com dados da Informa BD.



Integram este segundo momento do Ativar Portugal empresas como a Muzzley, Codacy, Findster, BeeVeryCreative, Bica Studios, entre outras.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.