A Portugal Telecom (que entretanto deu lugar à PT Portugal) surge na 183ª posição da tabela, com 130 milhões de euros investidos durante o ano de 2013, um valor que fica 22% abaixo do registado no ano anterior. A Novabase está na 741ª posição, com 11,6 milhões de euros aplicados a projetos de I&D, número que supera em 10,8% o montante aplicado um ano antes.



A empresa liderada por Luís Paulo Salvado, marca presença neste ranking europeu há seis anos, neste período aplicou à I&D mais de 60 milhões de euros, dados revelados pela companhia numa nota à imprensa. Em 2013 foi a 6ª empresa portuguesa que mais investiu em I&D.



Os dados estão no EU Industrial R&D Investment Scoreboard, onde a Bial se apresenta como a 2ª empresa portuguesa que mais investe em investigação e a 326ª a nível europeu. Em 2013, a farmacêutica canalizou 53,1 milhões de euros para essa área.



Na mesma lista também surge a Caixa Geral de Depósitos, que em 2013 investiu 36,2 milhões de euros em investigação e desenvolvimento. Da área da banca marca igualmente presença a Caixa Agrícola (651ª com 14,6 milhões de euros investidos em I&D) e a EDP, que na 453ª posição, aplicou durante o ano em análise 31 milhões de euros à I&D.




Os dados permitem ainda concluir que entre as 2.500 empresas que mais apostam em I&D em todo o mundo, o nível de investimento continua a aumentar e os volumes de vendas seguem a mesma tendência.



Focando a análise nas empresas europeias auscultadas no estudo, o volume de investimento em I&D caiu 2,6% em 2013 e o volume de vendas recuou 1,9%.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.