A Portugal Telecom comunicou à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários que recebeu da Telefónica uma proposta para alienar a posição de controlo partilhado com o incumbente espanhol na operadora de telecomunicações brasileira Vivo.



A proposta em questão oferecia à empresa liderada por Zeinal Bava uma quantia total de 5,7 mil milhões de euros.



"A PT informa ter recebido da Telefónica uma oferta não solicitada, vinculativa e incondicional para a aquisição da sua participação de 50% da Brasilcel, sociedade detentora do controlo da Vivo".



Na sequência da proposta o conselho de administração da empresa reuniu e apreciou a oferta. Resultado na reunião: a proposta foi rejeitada por unanimidade.



Na mesma nota enviada à CMVM a PT explica que a Vivo é "um activo essencial para a estratégia da PT", pelo que "a venda dessa participação iria contra as perspectivas de crescimento a longo prazo da PT".



A Telefónica é a detentora dos outros 50 por cento do capital da Brasilcel. Ao longo dos últimos anos por diversas vezes tem sido focado o interesse da Telefónica no controlo total da Vivo.



A empresa lucrou no último trimestre 83 milhões de euros e tem mantido um contributo positivo para os resultados da PT nos últimos trimestres.



Já esta manhã o presidente da empresa, Zeinal Bava, disse à imprensa que “desinvestir do Brasil, através da alienação da Vivo significaria amputar o futuro da PT uma vez que a escala e crescimento são factores críticos de sucesso no sector das telecomunicações”, cita o Jornal de Negócios. A Telefónica também já reagiu e diz-se desapontada.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.