A Qualcomm, uma das principais fabricantes de processadores para dispostivos móveis, conheceu esta semana a sentença resultante de um ano de sessões em tribunal pela violação das leis anti-monopólio existentes na China. A gigante tecnológica vai ter e pagar uma multa de 975 milhões de dólares.

A Comissão da Reforma e Desenvolvimento Nacional (NDRC) chinesa condenou a Qualcomm ao pagamento de uma multa milionária pela forma como conduzia o negócio no país mais povoado do mundo. Parte significativa das receitas da empresa norte-americana são obtidas através do licenciamento das suas tecnologias patenteadas. Na China ficou provado que a Qualcomm obrigava as empresas que queriam ter acesso à sua tecnologia ao licenciamento conjunto de patentes, o que fazia subir o valor do contrato.

Para além dos 975 milhões dólares (864 milhões de euros), a maior multa de sempre aplicada a uma empresa na China, a Qualcomm vai também ter de alterar as suas condições de licenciamento, nomeadamente em relação às patentes de 3G e 4G, que podem agora ser adquiridas em separado. Em comunicado, a empresa norte-americana já disse que não vai contestar a sentença e espera poder mover todos os esforços para cimentar ainda mais a sua posição o mercado.

"Agradecemos o reconhecimento do valor e importância da tecnologia da Qualcomm por parte da NDRC, para além das muitas contribuições feitas na China. A Qualcomm tem tido um papel importante no sucesso das indústrias mobile e de semicondutores na China ao logo de muitos anos, e esperamos fazer crescer ainda mais os nossos investimentos e negócios neste país", disse Derek Aberle, presidente da empresa.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.