O regulador do mercado imobiliário norte-americano abriu um processo de investigação para averiguar a forma como está a ser feita a transacção de participações em empresas privadas não cotadas em bolsa. A informação é avançada hoje por vários meios de comunicação do país, que incluem nomes de empresas como o Facebook e o Twitter entre os visados.

De acordo com "fontes com conhecimento do inquérito em curso", a Securities and Exchange Commission (SEC) terá enviado cartas para vários investidores que adquiriram participações nas empresas, colocando questões a respeito, por exemplo, da forma como foram avaliadas as quotas.

A investigação surge na sequência da crescente popularidade de plataformas online, como o SharesPost ou o SecondMarket, que facilitam a aquisição de participações em empresas líderes no sector da Internet, reporta a Reuters.

O Wall Street Journal, que avança parte da informação conhecida sobre o assunto, afirma que tentou obter um comentário junto de um porta-voz da SEC, que se recusou a prestar declarações.

Já o Financial Times acrescenta que um dos objectivos do regulador pode passar por perceber se a existência de fundos de investimento (financiados por vários participantes) estará a distorcer a aplicação de uma norma da SEC que dispensa as empresas com menos de 500 accionistas de comunicar ao mercado toda a informação financeira relevante. Segundo a mesma fonte, terá sido esta uma das razões que levou o Google a tornar-se uma empresa cotada na bolsa.

Nos últimos meses o valor do Facebook terá subido mais de 50 por cento, enquanto o do Twitter mais do que duplicou. O crescimento deste tipo de empresas atrai investidores e tem levado a que antigos colaboradores e detentores de participações que estiveram na origem das companhias optem por vender as suas quotas - fora do controlo da SEC, por não se tratarem de empresas cotadas em bolsa.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.