A Sony apresentou as suas contas relativas ao terceiro ano fiscal, que acabou no fim de dezembro, revelando lucros operacionais de 465,2 mil milhões de yen (3,5 mil milhões de euros), ultrapassando as projeções médias dos analistas. Com o trimestre forte, a Sony ajustou para mais 15% a sua previsão de ganhos para o ano fiscal, que vai acabar no final de março.

Os bons resultados do trimestre devem-se sobretudo à sua divisão de cinema, com o sucesso estrondoso que foi Spider-Man: No Way Home, tornando-se o sexto filme mais lucrativo de sempre. A Sony Pictures mais que dobrou os ganhos, registando lucros operacionais de 149,4 mil milhões de yen (1,15 mil milhões de euros) no terceiro trimestre fiscal. Num período em que a variante Omicron obrigou a mais medidas restritivas, o filme que foi lançado em dezembro, conseguiu mesmo assim amealhar 1,4 mil milhões de dólares em todo o mundo.

A divisão de gaming da Sony é o principal pilar de receitas da empresa, mas as vendas da PlayStation 5 estão abaixo do esperado. A justificação continua a ser a impossibilidade de a fabricante satisfazer a grande procura da consola devido à crise dos componentes. Neste terceiro trimestre fiscal, que apanha o período crítico do Natal, a empresa lançou 3,9 milhões de unidades (em 2020 tinha colocado 4,5 milhões de unidades nas lojas). Um ano depois da estreia da consola, esta soma 17,3 milhões de unidades vendidas, ficando consideravelmente abaixo dos 20,2 milhões de PlayStation 4 vendidas na mesma janela temporal.

Nesse sentido, a divisão de gaming teve receitas de 813,3 mil milhões de yen (6,27 mil milhões de euros), o que representa uma ligeira diminuição face ao período homólogo do ano passado, que foi de 883,2 mil milhões de yen (6,81 mil milhões de euros). A falta de componentes para produzir consolas vai continuar, pelo menos durante o primeiro semestre de 2022, o que significa que vai continuar a ser difícil encontrar uma PlayStation 5 nos próximos meses.

Nesse sentido, a Sony baixou as suas previsões de fornecimento de PS5 para o ano fiscal para 11,5 milhões de unidades, de um objetivo inicial de 14,8 milhões. Essa previsão arrastou também os ganhos das receitas anuais da divisão de gaming.

Esta semana a Sony anunciou a compra da Bungie por 3,6 mil milhões de dólares, um estúdio ligado à série Destiny, suportado por um serviço online “game as a service”. A experiência do estúdio pode ajudar a Sony a procurar novas formas de rentabilização através de serviços. Foi mesmo o CFO da Sony, Hiroki Totoki, que revelou na reunião de investidores que a empresa tinha planos para lançar uma dezena de títulos com componente de serviços online até 2026.

A empresa vai também explorar o negócio dos carros elétricos, depois do protótipo bem-recebido durante a CES 2022.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.