A Sony apresentou um relatório a destacar a performance da sua divisão de entretenimento. Salienta que a PS5 está a caminho de se tornar a sua maior plataforma de sempre e que a PS4 poderá tornar-se a consola há mais tempo no mercado. A empresa destacou a estratégia comercial assente na venda de hardware, os serviços como o PS Plus e a nova geração do seu sistema de realidade virtual PS VR2. E estabelece como audiência os públicos de PC e mobile, para lá das consolas. Para lá dos videojogos, a empresa mantém a aposta no cinema e televisão, com a estreia em breve de The Last of Us na HBO, filmes de Uncharted e ainda o serviço Crunchyroll que está presente na PS5.

Na sua apresentação relativa ao sistema PS VR2, a fabricante destaca a simplicidade de ligação do sistema através de apenas um fio, maior resolução, assim como os seus comandos ergonómicos, com feedback háptico. A Sony confirmou ainda a chegada de 20 títulos entre produções internas e parceiros no dia de lançamento, ainda que não tenha adiantado data. Entre eles está o já anunciado Horizon: Call of the Mountain.

Veja na galeria alguns dados ao pormenor apresentados pela Sony

A fabricante diz que tem havido uma procura sem precedentes dos seus produtos, sobretudo da PS5, sendo um dos desafios resolver os problemas de fornecimento. Em comparação, quando a PS4 foi lançada em 2014, havia 28% de interesse em comprar a consola, mas relativamente à PS5, em novembro de 2021, 55% dos consumidores entrevistados queriam a nova geração. Sobre a procura da PS5, segundo dados do retalho dos Estados Unidos, foram vendidas cerca de 80 mil consolas em 82 minutos, ou seja, quase mil unidades por minuto. A PS4 vendeu seis unidades por minuto, no mesmo período de vida, o que para atingir as 80 mil unidades foram necessários 9 dias.

Sony mostra o design do seu novo headset de realidade virtual PlayStation VR2
Sony mostra o design do seu novo headset de realidade virtual PlayStation VR2
Ver artigo

No documento partilhado por Jim Ryan, a PlayStation assume o 7º lugar das marcas mais reconhecidas a nível global, uma subida de dois postos em relação ao ano anterior, listado em 9º. A marca salientou ainda as médias elevadas de pontuações da crítica dos seus jogos, antecipando alguns títulos muito aguardados que estão a chegar, incluindo God of War: Ragnarok, Spider-Man 2, Wolverine, Forspoken, Final Fantasy XVI e outros.

A empresa destacou ainda alguns dos negócios realizados durante 2021 até à data, desde a aquisição de estúdios como a Bungie, a BluePoint e a Housemarque, mas também o investimento na plataforma de comunicação Discord, na editora de estúdios indie Devolver Digital e a Accelbyte, especialista em backend as a service. A Sony refere que até 2025 pretende dividir o investimento entre as propriedades que já detém e a criação de novas.

No seu foco no PC, salienta que em 2021 faturou 80 milhões de dólares em títulos como God of War, Days Gone e Horizon: Zero Dawn e projeta para o ano fiscal de 2022 um aumento para 300 milhões de dólares. Só a adaptação de Horizon para PC resultou em 2,4 milhões de unidades vendidas. E a empresa promete um crescimento agressivo igualmente em mobile, entre parcerias e desenvolvimento de títulos internamente. Promete ainda expandir-se para a cloud e Metaverse no futuro.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.