As novas medidas, apresentadas esta segunda-feira em Leiria pelo Executivo de António Costa, fazem parte de uma estratégia chamada “Indústria 4.0 – Economia Digital” com a qual se pretende catalisar a transformação digital da indústria portuguesa.

Para atingir este objetivo, o Governo criou um programa de desenvolvimento e requalificação de capacidades digitais, que, até 2020, se pretende que forme cerca de 20 mil pessoas.

Prevê-se que estas medidas injetem até 4,5 mil milhões de euros na economia ao longo dos próximos quatro anos, diz o centro de engenharia e investigação CEiiA em comunicado.

Para fortalecer a estratégia de digitalização da economia portuguesa, o Governo pretende ainda estreitar as relações com as empresas e com a indústria, de onde virá grande parte do investimento, explica o ministro da Economia, Manuel Caldeira Cabral ao Jornal de Negócios.

A revisão dos cursos técnicos que são hoje oferecidos em Portugal está também em cima da mesa, para que se possa endereçar da melhor forma as necessidades reais do mercado.

Os “Vales Indústria 4.0” são uma das componentes estruturais desta estratégia, e, avança o Jornal de Negócios, conta com 12 milhões de euros a serem repartidos por vouchers de até 7.500 euros, destinados a ajudar mais de 1.500 empresas portuguesas a singrarem nesta vaga de transformação.

Estes vales podem ser utilizados para uma série de fins, desde a contratação de pessoal qualificado até à aquisição de plataformas de comércio online.

Ao mesmo tempo, o Governo ambiciona a criação de “Learning Factories”, através das quais os jovens profissionais possam tomar contacto com ambientes empresariais simulados e fiquem melhor preparados para a realidade do mundo profissional.

Outra das medidas é a exportação de produtos e serviços desenvolvidos em Portugal, de maneira a que o talento nacional seja cada vez mais conhecido lá fora e possa tornar a economia portuguesa mais competitiva.

Está também nos planos a criação de um grupo de trabalho dedicado às transformações tecnológicas sentidas no setor financeiro. Reunindo startups, entidades bancárias e reguladores, este grupo vai encontrar-se, pela primeira vez, daqui a algumas semanas, de acordo com o jornal português.

Este grupo tem como propósito discutir o atual ecossistema das chamadas fintech, empresas financeiras e da Banca que se movem também na área das TIC.

Durante o evento em Leiria, foi dada a conhecer uma nova incubadora, a 4AC, fruto de uma parceria entre a CEiiA e a Startup Portugal.

Esta aceleradora foi concebida especialmente para apoiar jovens empresas portuguesas que desenvolvam produtos no âmbito da Indústria 4.0.

Investir na formação e na requalificação "deve ser uma prioridade", afirma o Primeiro-ministro António Costa, durante a sessão de encerramento da conferência em Leiria, acrescentado que este é o momento para Portugal se posicionar "na crista da onda" da transformação digital.

O líder do Governo sublinha ainda que não basta apenas saber formar, mas é igualmente importante saber reter no país o talento formado.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.