com o apoio MEO
Poupe na sua eletricidade com o MEO Energia. Simule aqui

5G: Fase principal do leilão avança para o 62º dia com licitações a ultrapassar os 277 milhões de euros

Ao todo, a soma de ambas as fases do leilão resulta agora num encaixe potencial de mais de 362 milhões de euros. Sem fugir à tendência dos últimos dias, a faixa dos 3,6 GHz continua a ser a única onde se registam mudanças.
5G: Fase principal do leilão avança para o 62º dia com licitações a ultrapassar os 277 milhões de euros

Apesar das novas polémicas em relação ao leilão do 5G, a fase principal, que definirá a atribuição de direitos de utilização de frequências nas faixas dos 700 MHz, 900 MHz, 2,1 GHz, 2,6 GHz e 3,6 GHz, continua, tendo avançado hoje para o seu 62º dia.

Nas seis rondas de hoje, as licitações atingiram os 277,985 milhões de euros. O valor representa uma subida de 1,166 milhões de euros em relação ao dia anterior. A soma de ambas as fases do leilão resulta agora num encaixe potencial de mais de 362 milhões de euros.

Na faixa dos 3,6 GHz, a única onde se registam mudanças hoje, é possível verificar subidas relativas às propostas de 19 dos 40 lotes disponíveis. Face ao preço de reserva, constata-se nesta faixa uma dinâmica de crescimento que leva a aumentos, no máximo, de 210%.

Recorde-se que, ao longo do processo, a faixa dos 2,1 GHz foi a que mais valorizou, com o seu preço a subir mais de 400% face ao valor de reserva. Os dois primeiros lotes da faixa dos 2,6 GHz também valorizaram mais de 200%. Já faixas dos 700 MHz e dos 900 MHz não mexem desde o início da fase principal e até há um lote ainda sem qualquer oferta na primeira.

À medida que o leilão se prolonga mais do que o esperado, atrasando o lançamento de serviços comerciais de 5G, a Anacom decidiu fazer alterações ao regulamento, prevendo a possibilidade de aumentar o número de rondas diárias e alterar o limite mínimo de aumento das propostas para os vários lotes, retirando a possibilidade de propor subidas de 1 a 3% dos preços, que tem sido a forma mais comum de licitações nos últimos meses.

Anacom vai mudar regulamento para "prevenir eventual prolongamento excessivo do leilão do 5G"
Anacom vai mudar regulamento para "prevenir eventual prolongamento excessivo do leilão do 5G"
Ver artigo

A entidade reguladora espera agora comentários dos operadores até 15 de abril para avançar com a proposta de alteração de regulamento que será sujeita a consulta pública.

Perante a decisão, a NOS deu a conhecer que considera que "a mudança de regras a meio do leilão é ilegal, por violar ostensivamente o princípio da confiança". Para a empresa liderada por Miguel Almeida, "esta ilegalidade, ou mesmo deslealdade, não é um tema de forma. É um tema substantivo de perversão do funcionamento do leilão e das estratégias traçadas pelos participantes, os quais se conformaram, no início, com as regras existentes".

A Vodafone também reagiu negativamente à posição do regulador, manifestando "perplexidade" sobre a mudança de regras do leilão do 5G "a meio de um jogo que envolve milhões de euros", considerando a atitude da Anacom "prepotente e desrespeitadora dos princípios básicos de estabilidade".

Nota de redação: A notícia foi atualizada com mais informação. (Última atualização 18h52)

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.

Veja também

 
 

Comentários

Reparámos que tem um Ad Blocker ativo.

A informação tem valor. Considere apoiar este projeto desligando o seu Ad Blocker.

Pode também apoiar-nos subscrevendo a nossa , as nossas notificações ou seguindo-nos nas redes sociais Facebook, Instagram e Twitter.