A Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom) vai monitorizar a qualidade do sinal da Televisão Digital Terrestre com 400 sondas e o projeto deve ficar implementado até ao final do ano. O processo implica um investimento de quase meio milhão de euros.

A informação foi revelada pela presidente do órgão regulador, Fátima Barros, na comissão parlamentar requerida pelo PSD e pelo CDS-PP e que decorreu esta quarta-feira, 17 de abril. Um dos pontos de análise da audição dizia respeito ao processo de migração para a TDT e aos números apresentados em fevereiro pela DECO que davam conta que 62% dos portugueses queixavam-se da qualidade do sinal.

O projeto das quatro centenas de sondas vai permitir atestar a qualidade do sinal que está a ser transmitido-recebido e é uma forma de apoiar as equipas que estão no terreno e que medem o sinal da Televisão Digital Terrestre.

O regulador nacional para as telecomunicações já tinha admitido que a qualidade do sinal está longe de ser ideal em determinados casos e até abriu uma consulta pública para que fosse feita uma reconfiguração na forma como a TDT é transmitida.

Segundo a agência Lusa, Fátima Barros foi questionada sobre a existência de possíveis pressões que os portugueses tiveram para subscreverem serviços de televisão paga, ao que a presidente da Anacom respondeu que existem limitações para uma possível acusação por causa do baixo número de queixas apresentadas de forma oficial.

Poucas candidaturas para os subsídios da TDT

Com os prazos para a subsidiação da migração para a TDT a terminarem a presidente da Anacom revelou que ainda só foram submetidos quatro mil pedidos de apoio.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.