A aposta do Governo na fibra óptica, a clareza regulatória da Anacom e a apetência dos operadores em investir nesta área fizeram com que Portugal registasse um crescimento "sem paralelo na Europa" do número de casas ligadas e de assinantes destes serviços, garantiu hoje Karel Helsen, presidente do FTTH Council Europe.

O organismo que junta 120 entidades ligadas à indústria está a preparar-se para realizar em Portugal a principal conferência sobre Fibra Óptica, marcada para os próximos dias 24 e 25 de Fevereiro, e divulgou hoje os números provisórios de casas ligadas e de utilizadores dos serviços em Portugal.

De acordo com estes dados, compilados pelo IADE, o número de casas ligadas em fibra óptica aumentou 475% no ano de 2009, ultrapassando as 1.150 mil casas, enquanto o número de assinantes de serviços chegou aos 41.500, numa taxa de crescimento de 186%.

Com estes números Portugal entra no ranking dos países europeus com mais ligações de fibra, que é actualmente liderado pela Suécia.

"Este crescimento nunca foi visto num tempo tão curto. É único e mostra que se um país estiver decidido pode implementar a infra-estrutura num tempo recorde", sublinhou Hartwig Tauber, director-geral do FTTH Council Europe.

Karel Helsen, presidente do organismo, garante que para este crescimento foi fundamental o empenho que o Governo mostrou nesta matéria, com a assinatura do protocolo com os operadores realizada há um ano atrás e o lançamento dos 5 concursos de redes rurais, enquanto o regulador propiciou um bom ambiente para o investimento.

A apetência da Portugal Telecom, da Zon e da Sonaecom para investir em redes de fibra é também um elemento fundamental, defendeu Karel Helsen, que apoia a multiplicação de investimentos dentro da mesma área geográfica. "Quando os operadores investem em concorrência, dentro da mesma zona geográfica, as redes são desenvolvidas de forma mais rápida", sublinha.

Para 2010 o FTTH Council acredita que a taxa de crescimento não irá abrandar de forma significativa, podendo ser mais elevada no número de assinantes do que em casas ligadas, com os operadores a conseguirem rentabilizar a infra-estrutura já montada, mas há ainda a considerar o desenvolvimento das redes em zonas rurais cuja adjudicação deverá acontecer nos próximos meses.

Europa continua a perder terreno

A nível global a liderança do ranking do FTTH Council pertence à Coreia do Sul, que se destaca com perto de 50% dos utilizadores ligados em fibra. Nos primeiros lugares estão outros países asiáticos, como Hong Kong, Japão e Taiwan, aparecendo a Suécia na quinta posição.

A região da Ásia-Pacifico, onde os Governos têm feito um forte investimento, continua à frente da lista de zonas mais ligadas, com 32 milhões de utilizadores, sendo seguida pelos Estados Unidos com 6 milhões e só depois pela Europa, com 2 milhões.

Estes números são ainda referentes a Junho de 2009 e serão renovados no relatório que o FTTH Council vai divulgar na conferência em Fevereiro, mas Hartwig Tauber, director-geral do FTTH Council Europe, alerta para o perigo de perder terreno nesta matéria.

Apesar da crise económica, que levou a algum abrandamento no investimento, o FTTH Council acredita que na Europa haverá uma estabilização dos níveis de investimento na fibra, com alguns países a destacarem-se devido a um ambiente de incentivo à tecnologia, como é o caso de Portugal.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.