A simples duplicação do débito nas ligações à Internet de banda larga de um país pode ter um impacto positivo no seu Produto Interno Bruto da ordem dos 0,3 por cento.



A conclusão é de um estudo desenvolvido pela Ericsson, Arthur D. Little e Universidade de Tecnologia de Chalmers, que analisou a importância da Internet para o crescimento económico em 33 países.


O valor de crescimento a que o estudo chegou, aqui considerado para os países da OCDE equivale a 126 mil milhões de dólares, "o que corresponde a mais de 1/7 da taxa média de crescimento anual da OCDE na última década", comparam os promotores da pesquisa.


A velocidade da banda larga assume-se como estímulo ao desenvolvimento das economias, tal como a sua disponibilidade. No ano passado a Ericssson e a Artur D. Little estudaram esta segunda variável e concluíram que para cada 10 pontos percentuais de aumento de penetração da banda larga há um aumento potencial do PIB na ordem de 1 por cento.


O crescimento que daí resulta traduz efeitos diretos e indiretos, onde se incluem a criação de novos serviços e negócios, as vertentes mais relevantes deste potencial.
O estudo teve por base análises de regressão realizadas com dados trimestrais relativos ao período entre 2008 e 2010 em 33 países da OCDE, onde se inclui Portugal.



A Ericsson acredita que em 2016 vão estar ligados à banda larga 5 mil milhões de pessoas, na sua maioria usando ligações de banda larga móvel.

Escrito ao abrigo do Novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.