Está entregue pela academia sueca o prémio Nobel da física deste ano. A distinção é partilhada por três investigadores. Charles Kao é eleito pelos trabalhos que permitiram um avanço no domínio da transmissão da luz nas fibras para a comunicação óptica e William Boyle e George Smith partilham outra metade do prémio pelas descobertas na área da tecnologia de imagem, que conduziram à invenção de um novo sensor de imagem digital (CCD - Charge-Coupled Device).

As descobertas do primeiro, Kao, que tem hoje 76 anos, permitiram incrementar fortemente as potencialidades de transmissão de dados oferecidas pela tecnologia e com isso assegurar a oferta de novos serviços mais exigentes.

A dupla Willard Boyle e George Smith, com 85 e 79 anos, desenvolveram a tecnologia que se transformou no olho electrónico das câmaras digitais, tornado digital o processo que até à descoberta necessitava de uma película para ser registado.

A Academia considera que os três galardoados "ajudaram a moldar as fundações das actuais sociedades em rede", razão pela qual vão partilhar o prémio de 980 mil euros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.