Anacom publicou uma nota no seu site dando conta que os números disponibilizados pela Portugal Telecom relativamente ao número de clientes triple play no primeiro trimestre do ano mudaram. A entidade também comunicou o facto à Direção-geral do Consumidor, uma vez que os novos dados - mais favoráveis - estão a ser usados pela PT numa campanha publicitária.



O regulador explica que os dados que a operadora lhe entregou não são os mesmos que comunicou ao mercado e Comissão de Mercados de Valores Mobiliários mais recentemente.



Nos dados entregues à Anacom a PT contabilizou 665.244 clientes triple play. Na nota à imprensa e no comunicado enviado à CMVM, onde se assumia líder na prestação destas ofertas, a PT contabilizou 728 mil clientes Meo com triple play.



Face à discrepância a Anacom solicitou esclarecimentos à empresa, que na informação enviada ao regulador teve como critério o conceito de triple play usado normalmente em Portugal e ao nível da Comissão Europeia: "uma oferta comercial de um único operador que engloba três serviços, comercializada como uma oferta única e com uma única fatura".



Já na informação comunicada à imprensa e ao mercado optou por usar outro critério e contabilizar como clientes triple play os "que subscreveram a um único operador três serviços, associados a apenas uma conta de cliente, numa oferta em pacote ou não", esclareceu a operadora, acrescentando que os "os serviços podem ser de marcas diferentes".



De sublinhar que de acordo com o critério usado nos dados fornecidos à Anacom, o mesmo que aplicam os concorrentes e que permite comparações, a Portugal Telecom é ultrapassada pela Zon no triple play. A empresa liderada por Rodrigo Costa somava no final de março 715.656 clientes.



Contactada pelo TeK, a Portugal Telecom "reitera a sua liderança no mercado de triple-play, detendo 728 mil clientes triple-play no final do 1ºTrimestre de 2012", sublinha a empresa numa declaração enviada ao TeK por email.



"A Portugal Telecom é uma empresa cotada nas Bolsas de Lisboa e Nova Iorque, tendo implementado com rigor a Lei Sarbanes-Oxley, garantindo a existência de criteriosos mecanismos de auditoria e segurança que asseguram a transparência e rigor na informação de gestão da empresa prestada ao mercado", acrescenta a empresa.



"Neste sentido, tendo a Portugal Telecom contabilizado os seus clientes de acordo com as definições de mercado atendíveis para o efeito – clientes que subscrevem a um único operador (neste caso a PT) os três serviços (serviço telefónico fixo, serviço de acesso à internet em banda larga fixa e serviço de televisão por subscrição) – garantiu assim a sua liderança na prestação destes serviços, tendo-o aliás comunicado, como é sua obrigação, à CMVM como facto relevante", continua a operadora.



A PT sublinha que no reporte à Anacom a informação prestada segue as definições exigidas, mas também diz que "os critérios e conceitos nem sempre têm de ser coincidentes", razão pela qual na "comunicação ao mercado de capitais utiliza os critérios aceites por todos os agentes de mercado, isto é, a posse pelos clientes de Unidades Geradoras de Receitas (Revenue Generating Units), nomeadamente de televisão, telefone, e Internet".




Nota de redação: A notícia foi atualizada com o comentário da PT.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico




Cristina A. Ferreira

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.