A PT lança hoje um serviço com o qual se propõe ajudar os clientes Meo a monitorizarem e otimizarem o consumo de energia, gerando poupança e reduzindo a pegada de carbono, explicou numa apresentação esta manhã.

De acordo com as estimativas da empresa, baseadas nos registos de utilizadores piloto, o novo serviço Energy, integrado no Meo Interativo, deverá permitir reduzir entre 20% a 40% a fatura da eletricidade.

Um medidor de corrente elétrica, instalado no quadro, comunica com um dispositivo que recolhe os dados e é ligado ao router Meo, permitindo aos clientes monitorizar os consumos através de um pequeno LCD, da televisão e do computador ligado à Internet, estejam onde estiverem.

Depois de ativado o serviço, em meo.pt/energy e definidos detalhes como o tipo de tarifário adotado ou a potência contratada, é possível acompanhar - num prisma diários, semanal, mensal e anual - através de gráficos e estatísticas o que é já consumiu (em euros, KWh e CO2) e comparar com os valores registados em períodos homólogos.

Para além de, a qualquer momento, conseguir verificar quanto está a ser gasto e detetar, por exemplo, se haverá alguma coisa ligada que não deveria estar, a funcionalidade ajuda a evitar surpresas no final do mês e aconselha o utilizador sobre mudanças (de tarifário ou potência contratada) que poderiam ajudar a reduzir o valor da conta.

Pode também contar com uma secção com dicas sobre como reduzir consumos fazendo mudanças, por exemplo, ao nível da iluminação e eletrodomésticos.

Por agora, o serviço apenas permite ter noção do consumo global da casa, obrigando a que o utilizador interessado em saber qual a fonte dos gastos a ir desligando e ligando equipamentos enquanto controla os KWh mostrados pelo LCD. O objetivo passa, porém, por melhorar o sistema para que este seja capaz de oferecer uma gestão tomada a tomada. De acordo com a PT, tal deverá ser possível dentro de um trimestre.

Embora a utilização seja gratuita, aderir à novidade implica adquirir um Kit Energy, que custa 89 euros, para além disso, aconselha-se que a instalação seja feita por um eletricista (o que pode custar cerca de 25 euros, optando pela parceira da marca no projeto), pelo que a empresa admite que não será, para já um investimento ao alcance de todos os clientes.

Prevê-se porém que o preço do sistema, desenvolvido em parceria com a tecnológica portuguesa ISA, venha a baixar de futuro.

Segundo as contas da PT, por agora, a oferta torna-se especialmente atrativa para clientes com faturas de eletricidade a partir dos 50 ou 60 euros, que "em 7 a 8 meses" deverão conseguir recuperar o montante do investimento e começar a ganhar com a poupança conseguida na fatura.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Joana M. Fernandes

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.