Ao todo, o número gratuito disponibilizado pela ANACOM para apoiar a população a dar o primeiro passo do processo de migração da Televisão Digital Terrestre (TDT) recebeu cerca de 330 chamadas. Tal como indicou o regulador das comunicações ao SAPO TEK, em mais de 90% dos casos foi possível ajudar o público a fazer a sintonia dos equipamentos através da linha telefónica. Em menos de 10% das situações é que houve a necessidade de enviar as equipas técnicas a casa dos utilizadores.

A alteração do emissor de Odivelas Centro arrancou nesta quarta-feira, dia 27 de novembro, marcando a passagem do canal 56 para o 35. A Altice Portugal está a cargo da direção da mudança e da realização do teste-piloto, o qual tem em vista a libertação do espectro dos 700 MHz para a chegada do 5G a Portugal. A alteração abrangeu 135 mil residências e áreas comerciais no concelho de Odivelas e nas freguesias de Lumiar, Carnide e Santa Clara em Lisboa, assim como a Encosta do Sol, na Amadora.

TDT: o que fazer para não perder o sinal da televisão gratuita esta quarta-feira?
TDT: o que fazer para não perder o sinal da televisão gratuita esta quarta-feira?
Ver artigo

Depois do teste-piloto, as alterações dos restantes emissores que compõem a rede TDT estão previstas para o início do próximo ano, de sul para norte, terminando nas Regiões Autónomas. A ANACOM sublinha não implicam substituir ou reorientar as antenas, trocar a televisão ou o descodificador, sendo que não será necessária a subscrição a serviços de televisão paga. Para responder a quaisquer dúvidas que os utilizadores tenham no processo de mudança, o regulador disponibiliza o número de telefone gratuito 800 102 002. Além disso, vão ser ainda colocadas no terreno equipas no terreno da Anacom que podem apoiar na sintonização dos aparelhos.

De acordo com o regulador, embora não existam números oficiais de quantas pessoas utilizam o TDT, os inquéritos realizados apontam para os 13-14% da população a aceder ao serviço gratuito de televisão. Os números não abrangem segundas habitações, nem segundos ou terceiros televisores em casa. Nesse caso, a percentagem sobe para 23% , segundo os cálculos da ANACOM

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.