O preço das tarifas móveis deve baixar ainda mais em Portugal, afirma a Troika, no memorando de entendimento hoje apresentado aos partidos.

A redução proposta incide sobre o valor das tarifas de terminação móvel, ou seja o preço que os operadores cobram entre si por pelas chamadas terminadas nas suas redes, mas deverá reflectir-se também nos preços cobrados ao consumidor, detalha o Jornal de Negócios, que avança a informação.

Embora os valores cobrados pelas tarifas de terminação móvel tenham vindo a descer, por imposição do regulador do sector, o comité reunido em Portugal defende a descida dos preços, num plano que tem entre os objectivos aumentar a concorrência no mercado das telecomunicações.

Espera-se que as tarifas baixem a partir do terceiro trimestre do ano, altura em que deverá estar também concluído o leilão para atribuição de novas frequências móveis (4G), facilitando a entrada de novas concorrentes no mercado.

Os representantes do FMI, UE e Banco Central Europeu salientam ainda a necessidade de seguir as recomendações da Autoridade da Concorrência para as comunicações fixas, facilitando a mudança de operador e reduzindo as barreiras de entrada no sector.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.