Em 2011 foram vendidos em Portugal cinco milhões de telemóveis, menos um milhão que em 2010, segundo a IDC. A queda de 17% faz do ano passado o pior de sempre para o sector dos telefones móveis.

A consultora aponta para a venda de 3,73 milhões de terminais no segmento mais tradicional, e de 1,32 milhões de unidades de smartphones. Os valores representam, respetivamente, uma queda de 24,6% e uma subida de 16,4% face a 2010.

Esta descida deve-se à "forte taxa de penetração de telemóveis em Portugal, superior à média europeia, que faz com que a substituição destes seja menos frequente face a outros países", refere a IDC, e também à "diminuição do poder de compra dos consumidores".

Os dados do estudo IDC European Mobile Phone Tracker mostram ainda os números para o quarto trimestre, que apesar de menos maus do que as previsões iniciais, revelaram uma queda de 17,4% nas vendas em relação ao período homólogo (1,3 milhões de telemóveis).

Nokia recupera liderança

O bom desempenho da Nokia no segmento dos telefones tradicionais contribuiu para que o fabricante reconquistasse a liderança do mercado, no quarto trimestre do ano, designadamente com os telefones Dual-SIM, um tipo de telefone que tem registado grande procura no mercado português, refere a IDC.

Embora sem a primeira posição no geral, a Samsung manteve-se em primeiro lugar no segmento dos smartphones, graças à família de produtos Galaxy que "revelou-se um sucesso de vendas, com particular destaque para o Galaxy S II".

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Patrícia Calé

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.