Richard Branson, um dos empresários mais multifacetados do mundo, anunciou esta semana a primeira medida de um projeto que irá providenciar Internet a milhões de pessoas. Juntamente com outras duas empresas, a cara da Virgin pretende fazer orbitar cerca de 650 satélites para fazer chegar a banda larga a lugares onde até agora não é possível.



O novo investimento do milionário de 64 anos poderá também trazer benefícios a certas regiões em desenvolvimento, onde o acesso à banda larga não existe. O LauncherOne é um projeto que irá reunir investimentos da Virgin e da Qualcomm, conhecida pelo fabrico de processadores para smartphones, na OneWeb, uma empresa de satélites de Internet.



Apesar de não ser conhecido o valor nem o tempo estimado, a ideia é lançar para o espaço 648 satélites que irão permitir às operadores criar planos de Internet em locais remotos, onde a sua implementação é ainda bastante dispendiosa.

“A OneWeb irá construir, lançar e gerir aquela que será a maior rede de satélites de internet no mundo”, avançou Richard Branson no seu blog. “O programa LauncherOne, da Virgin Galatic, irá fazer chegar a internet a determinados locais com um custo muito menor e uma rentabilidade superior”, acrescentou.



Um estudo da União Internacional de Telecomunicações citado por Branson diz que “mais de metade da população mundial não tem acesso à Internet”, algo que poderá ser colmatado com o LauncherOne. Entre os seus “propósitos infinitos”, o plano é “dar a possibilidade às pessoas de desenvolver novos negócios em ligação com o resto do mundo”.

Ainda relacionado com o projeto e para quem estiver interessado, a Virgin Galatic está neste momento a recrutar novos funcionários.



Com uma fortuna avaliada em 4,8 mil milhões de dólares, segundo a Forbes, Richard Branson tem na sua posse negócios nas mais variadas áreas, desde uma companhia aérea até uma rede de ginásios. Um dos últimos grande projeto é a Virgin Galatic, uma companhia espacial com fins comerciais, ou seja, que irá organizar viagens ao espaço para quem tiver capacidades monetárias para tal.



Os primeiros voos, que até estavam planeados para 2011, estão agora agendados para 2015, apesar de problemas no passado terem levado ao acidente da SpaceShipTwo, a nave que vai levar os turistas para o espaço.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.