De acordo com informação publicada hoje pelo Diário Económico, a operadora do grupo Sonaecom entregou a proposta com o preço mais baixo para as regiões Norte e Centro do país. A Zon terá a proposta mais barata para o Sul e ilhas.



O serviço para a escolha de um (ou mais) novo prestador do serviço universal está em marcha. O prazo para entrega de candidaturas terminou na passada sexta-feira, 15 de março.



O modelo escolhido pelo Governo dividiu o país por zonas, concentradas em vários lotes. Os operadores podem concorrer a todos os lotes ou apenas a alguns e a decisão do regulador poderá não recair sobre a mesma empresa para todo o país. O critério principal de seleção definido nos regulamentos do concurso será o preço.



Os vencedores serão conhecidos até final de junho e, a confirmar-se a informação publicada pelo DE, a Optimus e a Zon podem ser os novos prestadores de serviços. As duas empresas têm em marcha um processo de fusão que também deverá estar concluído nos próximos meses.



O serviço universal é atualmente prestado pela Portugal Telecom a quem o Governo atribuiu diretamente a concessão da rede até 2025, quando a vendeu à empresa. A Comissão Europeia obrigou a rever o processo e escolher um prestador de serviço por meio de um concurso aberto. Se a PT não for novamente escolhida terá direito a uma indemnização entre 20 e 33 milhões de euros, para compensar o fim do contrato antes do previsto.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.