Assim ficou demonstrado na nossa mais recente votação terminada. É certo que não perguntámos as razões que levam os nossos leitores a manterem os seus telefones, se por satisfação com o modelo na sua posse ou por falta de capital para investir num novo, mas são muitos os que dizem ter em mãos telefones com, pelo menos, mais de um ano.

Ao TeK, 39% dos leitores indicaram ter telemóveis com mais de dois anos de existência, demonstrando que permanecem alheios aos grandes lançamentos sazonais, que têm lugar no Mobile World Congress ou na IFA, ou em palcos mais “personalizados”, como o da Apple ou da Samsung.

Neste grupo também se podem incluir os 25% que afirmaram ter o mesmo telefone há mais de um ano. A hipótese seguinte mais votada foi a terceira temporalmente maior: de seis meses a 12 meses (15%).

São poucos os nossos leitores que indicaram ter telefones com entre três a seis meses e ainda menos aqueles que informaram ter em mãos um smartphone com menos de um mês.

Depois de termos perguntado a idade, queremos agora saber, numa nova votação, quais os acidentes que já “teve” com os seus telemóveis. Tem muitas histórias para contar?

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.