A Comissão Europeia e a Women4Cyber, uma iniciativa da European Cybersecurity Organisation (ECSO) lançaram uma nova plataforma que se quer afirmar como um intermediário entre mulheres que trabalham no mundo da cibersegurança e grupos de especialistas, negócios e decisores políticos.

A Women4Cyber apresenta-se como uma base de dados aberta a todas as especialistas e investigadoras em segurança informática, tendo como objetivo dar resposta à escassez de profissionais da área na Europa.

Women4Cyber | Comissão Europeia e ECSO

De acordo com dados da Comissão Europeia, o campo da cibersegurança poderá enfrentar uma falta de 1,8 milhões de profissionais qualificados a nível global até 2022. A escassez é exacerbada pela falta de representação feminina, uma vez que as mulheres correspondem a apenas 11% do mercado de trabalho do setor. Assim, uma das pedras basilares da plataforma é a identificação e construção de uma comunidade, ajudando a criar mais equilíbrio e a fechar o gender gap.

“A cibersegurança é um assunto de todos. As mulheres trazem experiência, perspetivas e valores ao desenvolvimento de soluções digitais”, afirmou Margrethe Vestager, vice-presidente executiva da Comissão Europeia e responsável pela política digital da UE, sublinhando a importância de enriquecer a discussão em torno da segurança informática e de tornar o ciberespaço num local mais seguro.

Apenas mulheres se podem registar na base de dados, contudo o website está aberto ao público. Para potenciar o networking, é possível contactar os membros registados no website através de formulários. As especialistas e investigadoras interessadas em participar no projeto podem inscrever-se através da página da Women4Cyber.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.