Começou com o nome de código “Project 92”, a aplicação que a Meta apelidou de “resposta ao Twitter” e agora batizada de Threads. Trata-se de uma aplicação associado ao Instagram e já está listada na App Store para smartphones iOS e Android na Google Play. A página descreve-a como uma app para partilhar ideias e tendências em texto, naquela que pretende ser uma rede descentralizada.

Na descrição detalhada, esta aplicação do Instagram, que troca as habituais partilhas com fotos e vídeos para conversações em texto, incentiva a comunidade de criar as Threads para discutir todos os assuntos da atualidade ou que sejam tendências. Coisas que os utilizadores tenham interesse, sendo possível seguir ou ligar-se diretamente aos seus criadores favoritos ou outros que partilhem os mesmos gostos. A Meta incentiva ainda os utilizadores de criarem uma comunidade de seguidores que partilhem as mesmas ideias, opiniões e criatividade.

Veja na galeria imagens da aplicação Threads:

Segundo o Techcrunch, o Threads poderá ser lançado no dia 6 de julho, depois de informações partilhadas de que a aplicação estava quase pronta. A chegada da nova aplicação, que se assume como concorrente ao Twitter, coincide com mais uma polémica relacionada com a limitação de tweets que os utilizadores podem ver na rede social liderada por Elon Musk, gerando uma onda de contestação e memes por parte dos utilizadores. Poderá ser uma oportunidade da Meta arrecadar uns quantos utilizadores insatisfeitos para o seu ecossistema.

Por ser uma aplicação ligada ao Instagram, os utilizadores podem manter a mesma conta e seguir as mesmas pessoas e marcas. Desta forma, cada utilizador poderá começar a partilhar as suas ideias e a criar as suas Threads com uma base instalada de seguidores, o que poderá incentivar a trocar o que faz no Twitter pelo Instagram.

A privacidade é um dos pontos a ter em conta na nova aplicação, sendo possível escolher se as mensagens ficam visíveis a todos ou apenas aos perfis que segue ou tópicos onde são mencionados. Atribuir o coração de “gosto” e partilhar mensagens de outros utilizadores também será possível. Ao que tudo indica, a rede social dará aos utilizadores a possibilidade de fazerem publicações com textos até 500 caracteres, além de poderem incluir links, fotos e vídeos com durações até cinco minutos.

A Meta foi acusada de “copiar” mais uma funcionalidade de outras redes sociais para o seu ecossistema, neste caso o Threads assumido como rival do Twitter. Elon Musk chegou mesmo a desafiar o patrão da Meta, Mark Zuckerberg para um combate numa jaula, que foi prontamente aceite, gerando uma onda de memes pelas redes sociais.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.