A Apple ainda não se pronunciou oficialmente sobre os seus planos para o lançamento de um headset de realidade mista (AR e VR), mas os rumores continuam a ser muitos. E ao serem verdade, a marca da maçã pode alavancar este mercado a um nível do que fez com os smartphones, tablets e smartwatches. As novidades focam-se no possível peso do equipamento, apenas de 150 gramas. A informação é avançada pelo analista da Apple Ming-Chi Kuo, e ao concretizar-se será o mais leve equipamento do mercado, significando que poderá estar preparado para longos períodos de tempo de utilização.

Os modelos atualmente no mercado são bem mais pesados, considerando as cerca de 500 gramas do Oculus Quest 2, as 645 gramas do HoloLens da Microsoft ou o Valve Index que ultrapassa as 800 gramas. Mesmo o Daydream View que pesa 220 gramas, requer o encaixe de um smartphone Android, o que aumenta o seu peso. O facto do headset da Apple pesar muito pouco, também pode ser entendido como base à colocação de um iPhone para o processamento do equipamento, à semelhança da proposta da Google.

Segundo o analista, citado pela 9to5Mac, espera-se que o sistema da Apple venha a adotar as lentes da Fresnel, capazes de aumentar o campo de visão, mas ao mesmo tempo são finas e de peso reduzido. E isso deve-se às lentes serem feitas de plástico, em vez de vidro, sendo mais leves. Informações partilhadas anteriormente davam conta de que o sistema teria dois ecrãs de 8K.

O headset VR estará equipado com uma dúzia de câmaras que servirão para fazer tracking às mãos dos utilizadores e mostrar-lhes, em vídeo, o mundo real através dos dois ecrãs de 8K de resolução. A ideia parece passar por captar o mundo, processar com elementos virtuais e apresentar uma experiência de realidade mista aos utilizadores. O sistema terá ainda tecnologia avançada de eye-tracking, naquele que poderá ser o mais ambicioso equipamento de realidade mista.

Outras informações referem que a capacidade de trocar a base do headset prende-se com a possibilidade de usar outra com maior capacidade de bateria, por exemplo, além de diferentes cores disponíveis. A Apple estará também a desenvolver formas diferentes de controlar o headset, incluindo uma espécie de dedal que pode ser usado no dedo do utilizador. Mas também através do reconhecimento dos movimentos e gestos das mãos, combinado com a tecnologia de eye-tracking.

Recentemente a Apple registou uma patente para um sensor háptico para os pés dos utilizadores. Os pés podem ser uma zona do corpo interessante de explorar no que diz respeito a imersão. Até porque são mais sensíveis às sensações, e a gigante de Cupertino pode estar a planear explorar uma espécie de wearable háptico em forma de "meias" para os pés, segundo a patente. É explicado que o output háptico pode ser gerado baseado em sinais sensoriais associados ao movimento dos pés.

Por fim, ainda no campo especulativo, já houve quem avançasse que o primeiro headset de realidade virtual da Apple pode chegar em 2022 com preços até aos 900 dólares. O protótipo para headset estará numa fase avançada de desenvolvimento e foi concebido para ser um percursor da aposta da Apple na área dos óculos de realidade aumentada, cujo projeto ainda está numa etapa inicial.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.