A Huawei está com grandes expetativas nas vendas do Huawei Mate 40 Pro que chegou hoje às lojas portuguesas. Até porque 40% das vendas dos smartphones da fabricante chinesa já são feitas sem os serviços Google, o principal “entrave” à sua aquisição. E isso deve-se ao Huawei Mobile Services, uma alternativa cada vez mais eficaz à sua agora (agora) rival.

Ainda esta semana a Huawei revelou que a sua AppGallery foi alimentada com novas aplicações portuguesas, entre elas a Farmácias de Serviço, Betclic, Zomato, Farfech, e outras, tendo registado um aumento de 3% no seu número de utilizadores em Portugal.

O novo Mate 40 Pro chega às lojas portuguesas num cenário mais animador para a empresa chinesa, ainda que seja cedo para saber quais são os efeitos práticos da mudança do executivo dos Estados Unidos. Mais concretamente, se os embargos serão levantados que permitam à Huawei aceder à tecnologia americana.

O smartphone tem cinco cores, o preto e branco, assim como um prateado, verde e amarelo em versões cerâmicas nestas versões topo de gama. Tem um ecrã OLED de 6,76 polegadas de 120 Hz com uma resolução de 2772x1344. Suporta um espectro de cor DCI-P3 e HDR, prometendo assim mostrar as imagens com os tons de cor e luz que realmente foram captados pela câmara. Na frente do smartphone tem um ecrã com um sistema punch-hole no canto superior esquerdo para duas câmaras selfies.

De considerar que o Mate 40 Pro já está no topo dos principais benchmark de smartphones. O AnTuTu colocou no primeiro lugar do Top 10 de outubro, destacando-se, claro, o seu processador Kirin 9000, uma SoC de 5 nm com suporte 5G e um GPU Mali-G78 de 24 núcleos, assim como um NPU com dois núcleos grandes e um núcleo minúsculo, pretendendo elevar a experiência de Inteligência Artificial do equipamento a um novo nível.

Já a DXoMark também destacou o smartphone, batendo recordes de pontuação na fotografia, ultrapassando o Xiaomi Mi 10 Ultra. Destaca-se pelo seu amplo alcance dinâmico, permitindo captar imagens mesmo em condições de iluminação menos ideais ou cenários noturnos. Refere ainda que capta fotografias detalhadas e com um baixo nível de “ruído”, acrescentando que o sistema de focagem automática rápido ajuda a garantir uma maior nitidez.

O novo smartphone topo de gama da fabricante chinesa pode ser adquirido a partir dos 1.250 euros, em cores preto e prateado.

Huawei FreeBuds Studio tem autonomia até 24 horas

A acompanhar o smartphone topo de gama, a Huawei lançou ainda os FreeBuds Studio, uns auscultadores que pretendem ser confortáveis, com um design elegante e adequado a diferentes estilos. As linhas simples destacam-se, oferecendo um acabamento em textura mate metálico, oferecendo um design premium. Destaque para a tecnologia de cancelamento de ruído até 40 decibéis, que trabalha em conjunto com um sensor de ambiente IMU integrado e sistema de microfone para reduzir o barulho desnecessário.

Estes são os primeiros auscultadores sem fios com antena dupla, refere a marca, com cobertura de sinal Bluetooth omnidirecional de 360º para uma conexão mais estável. Tem uma autonomia de até 20 horas com o cancelamento de ruído ativo, ou 24 horas se o ANC foir desligado. E promete carregar em 10 minutos cerca de 5/8 horas de autonomia para reprodução de música.

O periférico chega às lojas por 249,99 euros em cores preto e dourado.

Huawei X Gentle Monster Eyewear II é a fusão de estilo e tecnologia

O SAPO TEK teve oportunidade de experimentar os Gentle Monster Eyewear II durante uma recente apresentação e mesmo colocando-se junto a uma coluna de som com música, a chamada de voz decorreu na perfeição, bloqueando o som ambiente para o interlocutor do outro lado "da linha".

Não foram os primeiros óculos do género que experimentámos, mas estes têm a vantagem de conseguir direcionar a emissão de som de forma a que quem está próximo praticamente não consegue ouvir a música, ou a chamada telefónica, garantindo alguma privacidade.

O controle de som é feito com a ajuda de inteligência artificial e os óculos têm integrados vários sensores nas hastes, sendo sensíveis ao toque para controlar o nível de som e atender ou desligar a chamada, mas também acelerómetro e giroscópio para ativar e desativar funcionalidades quando pega nos óculos, ou os coloca na mesa.

A Huawei afirma que os óculos inteligentes oferecem uma bateria com capacidade para tocar música durante 5 horas. Pode ser carregado através da tecnologia SuperCharge por contacto NFC e sem fios, o que lhes permitem estar sempre prontos “a qualquer hora e qualquer lugar”.

Os óculos chegam ao mercado por 349,99 euros.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.