Os óculos da Sony podem ligar-se a dispositivos Android via Bluetooth e a marca antecipa um conjunto de aplicações possíveis da tecnologia, como sejam a visualização de atualizações do Twitter e no Facebook, reconhecimento facial, reconhecimento de produtos ou apoio a atividades como a de chefes de cozinha. Um exemplo seria dar acesso mais fácil a informação sobre receitas.



Vão pesar 77 gramas e incluir uma câmara de 3 megapixéis e gravação VGA, mas o principal destaque feito pela Sony aos novos óculos inteligentes está mesmo no material usado e na forma como permitem ter acesso a informação.



A fabricante garante que o material usado é transparente em 85% da superfície do gadget, graças a uma tecnologia de luz holográfica. Também explica que os óculos projetam imagens para o campo de visão normal do utilizador, ao contrário do que acontece nos óculos da Google, que integram o ecrã num dos cantos. No caso da Sony as imagens são projetadas à frente e para os dois olhos.



O kit de desenvolvimento de software lançado esta sexta-feira integra tutoriais, amostras de código, um emulador e coordenadas para design do produto.



Os SmartEyeglass, que a Sony mostrou na IFA recentemente, serão vendidos no Japão, nos Estados Unidos e em mercados selecionados da Europa, a partir de 31 de março. O preço do gadget ainda não é conhecido.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.