O mais recente relatório da Gartner revela que no segundo trimestre de 2020 foram vendidos 295 milhões de smartphones a nível internacional. O valor representa uma quebra significativa de 20,4%, mantendo a tendência de declínio já registada no primeiro trimestre do ano.

De acordo com Anshul Gupta, analista sénior de investigação na Gartner, a queda relaciona-se com o contexto da pandemia de COVID-19. “As restrições nos voos a nível internacional, o fecho de lojas e gastos mais prudentes no que toca a produtos não-essenciais” são apontados como os “culpados”.

Embora tenha vendido quase 55 milhões de smartphones no período em análise, a Samsung foi a fabricante que registou a maior diminuição no volume de vendas, situando-se na ordem dos 27,1%. Segue-se a Xiaomi, com uma queda de 21,5% no volume de vendas, e a OPPO, com uma diminuição de 15,9%.

“A pandemia de COVID-19 continuou a afetar negativamente o desempenho da Samsung”, explica Anshul Gupta, acrescentando que a procura por modelos topo de gama da linha S pouco fez para reavivar as vendas internacionais da fabricante sul-coreana.

Dados sobre o volume de vendas de smartphones no segundo trimestre de 2020
créditos: Gartner

Apesar de as vendas da Huawei terem apresentado uma descida de 6,8% relativamente ao mesmo período no ano passado, a Gartner avança que a fabricante chinesa registou um crescimento de 27,4% face ao primeiro trimestre do ano.

“O desempenho da Huawei na China ajudou-a a evitar piores resultados no segundo semestre”, indica Anshul Gupta. O analista detalha que, no segundo trimestre, a fabricante conseguiu alcançar uma quota de mercado de 42,6% na China devido a uma estratégia mais agressiva de introdução de produtos no país. Outro dos fatores que a ajudou a alcançar a posição foi o maior suporte das operadoras aos smartphones 5G da fabricante.

Já a Apple, que conseguiu vender 38 milhões de iPhones no segundo trimestre do ano, registou apenas uma queda de 0,4% face ao mesmo período no ano passado. Segundo Annette Zimmermann, vice-presidente do departamento de investigação da Gartner, os valores registados relacionam-se com um “melhor clima empresarial” entre a China e a gigante de Cupertino. Além disso, a chegada do novo iPhone SE 2020 encorajou os consumidores a fazerem o upgrade para o novo smartphone, ajudando a empresa a obter um melhor desempenho.

Vendas de smartphones caem 15,4% em Portugal. Xiaomi e TCL continuam a roubar quota à Huawei e Samsung
Vendas de smartphones caem 15,4% em Portugal. Xiaomi e TCL continuam a roubar quota à Huawei e Samsung
Ver artigo

Os dados avançados pela Gartner contrastam com a análise feita recentemente pela IDC que indicava que mercado de smartphones tinha registado uma quebra de quase 12% no segundo semestre do ano.

Em Portugal, a queda situou-se nos 15,5%, demonstrando alguma recuperação face aos três meses anteriores. De acordo com Francisco Jerónimo, Associate Vice President da área de equipamentos da IDC EMEA, a Xiaomi e a TCL/Alcatel continuaram a ganhar quota de mercado à Huawei, especialmente devido às fortes vendas no mercado de smartphones de gama baixa.

Porém, o responsável revelou ao SAPO TEK que os próximos meses serão marcados pela incerteza. "Nota-se que o impacto económico ainda não reflete o que estará para vir [...] os governos estão a manter as economias "no ventilador"", afirmou, adiantado que quando os subsídios e apoios terminarem pode disparar o número de falências e desempregados, o que se reflete nas vendas.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.