A saga da sonda Rosetta podia dar um filme: durante dez anos a composição tecnológica viajou pelo Sistema Solar para perseguir o cometa 67P. Depois do sucesso da primeira fase do plano a Agência Espacial Europeia começou a preparar o próximo passo e uma decisão importante já foi tomada: o local onde a sonda vai "aterrar".

[caption]67P by Rosetta[/caption]

Denominado de Site J, os cientistas acreditam ser o local ideal para estudar a composição do cometa e o seu núcleo, sem comprometer os objetivos da missão. O Philae, nome do instrumento que vai ser largado na superfície do astro, vai também ficar a uma distância que lhe permitirá fazer uma comunicação constante com a Rosetta e consequentemente com o planeta Terra.



O objetivo é poder catalogar com grande precisão a informação resultante da aproximação do cometa 67P do Sol.



A fixação propriamente dita está prevista apenas para 11 de novembro, naquele que será mais um momento histórico não só para a ESA como para a história da exploração espacial, relata o Engadget.




Poucos dias após ter ficado atraída pela força gravitacional do astro, a sonda Rosetta enviou a primeira imagem de alta resolução do 67P:

[caption]67P by Rosetta[/caption]

Nesta primeira fase do projeto o satélite artificial tem feito uma órbita triangular sobre o cometa o que tem permitido mapear com grande precisão a superfície do mesmo. Com base nas informações recolhidas a ESA escolheu o local onde vai efetuar a próxima fase da missão.


Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.