Chegou este verão ao Brasil o submarino-robô que vai inspecionar a barragem hidroelétrica do Lajeado, no Estado de Tocantis. Chama-se Trimares e foi desenvolvido por portugueses, a quem rendeu um contrato de 1,6 milhões de euros, para os próximos três anos.

O "veículo submarino autónomo" com 1,30 metros de comprimento e 75 quilos, que vai detetar pontos críticos e analisar a morfologia de uma albufeira de 63 mil hectares, foi criado a partir do pequeno robô usado pelas Águas do Oeste para monitorizar a qualidade da água na Lagoa de Óbidos, o Mares.

"Foi do projeto Mares que partiu o nosso conhecimento neste tipo de equipamento. E também foi o Mares que chamou a atenção do cliente", afirmou um dos investigadores responsáveis pelo Trimares, citado numa comunicação à imprensa.

Os projetos são assinados pelo departamento de robótica submarina do Instituto de Engenharia de Sistemas e Computadores do Porto (INESC Porto), o Ocean Systems Group, que quer agora desenvolver equipamentos semelhantes para outros clientes internacionais.

Entretanto está já em marcha o fornecimento, "no curto prazo", de um outro veículo, "mais semelhante ao Mares" para uma das empresas que integram o consórcio responsável pela barragem, revelou o INESC.

Também acordado está um projeto com uma universidade brasileira, em que a equipa portuguesa vai fornecer um veículo para que os alunos brasileiros possam ter maior treino em robótica, acrescentou o instituto.

[caption]Trimares[/caption]

Escrito ao abrigo do Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.