O projeto é todo suportado em software aberto, que permite programar o comportamento do robot. O design foi preparado para a impressão via 3D, condições que fazem deste Poppy um modelo de baixo custo, completamente aberto a modificações e experiências, que é agora visto como um possível contributo para dinamizar os programas curriculares europeus.



O conceito foi desenvolvido em França por uma equipa (Inria Flowers) que cria modelos informáticos e robóticos para estudar processos de aprendizagem e desenvolvimento nos humanos.





O projeto foi financiado através do CEI - Concelho Europeu de Investigação e é agora apresentado pela equipa como uma plataforma de baixo custo, que pode ser colocada ao serviço das escolas para experimentarem e fomentarem a criatividade dos alunos que estudam mecânica, ciências computacionais, eletrónica ou impressão 3D.



Cada escola ou utilizador pode criar o seu próprio robot a partir da informação disponível no site do projeto. Como o Poppy é compatível com a plataforma Arduino, é também possível fazer com que o robot interaja com outros dispositivos eletrónicos, como vestuário, luzes, sensores ou instrumentos musicais inteligentes.



A plataforma Poppy nasceu através da iniciativa Explorers, que conta com um investimento de 1,5 milhões de euros e que decorre até 2015. O projeto está a ser divulgado pela Comissão Europeia.



Veja o vídeo que mostra o Poppy em ação e que xplica o projeto.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.