Com o país asiático a regressar à normalidade, depois de passar pelo surto de COVID-19, a China Aerospace Science and Technology Corporation (CASC) não vê razões para cancelar o lançamento de teste do foguetão de carga Long March 5B, que irá transportar uma nave espacial chinesa de ultima geração.

As medidas estabelecidas pelo Governo chinês para conter o novo Coronavírus “mexeram” com os planos iniciais, mas não obrigaram a suspender os preparativos para o lançamento. “Para fazer frente ao surto epidémico, estipulámos um mínimo de pessoal que pudesse cumprir a tarefa com os mesmos standards elevados de trabalho exigidos” referiu Yang Qing, chefe de equipa de design da nave espacial tripulada de nova geração, em declarações à televisão chinesa.

China está a regressar à normalidade depois da quarentena... e os níveis de poluição também
China está a regressar à normalidade depois da quarentena... e os níveis de poluição também
Ver artigo

A nave tripulada, por enquanto protótipo, foi concebida para viajar até ao espaço profundo, nomeadamente tendo em vista as futuras missões lunares.

Além de “ultrapassar” o surto de COVID-19, a missão Long March 5B também prossegue apesar do recente fracasso dos testes com o Long March 7, outro foguetão de design modular, 7A.

O lançamento do Long March 5B está atualmente programado para a segunda quinzena de abril, a partir da base de Wenchang.

NASA e SpaceX também já anunciaram que mantêm os planos para o primeiro teste tripulado da Crew Dragon. A data inicial para a realização dos testes estava apontada para o dia 7 de maio, mas a agência espacial norte-americana abriu um pouco mais o período para a segunda quinzena do mês. A agência espacial está atenta ao desenvolvimento da pandemia do coronavírus, mas para já não é fator de causa de mais atrasos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.