A SpaceX popularizou a utilização de foguetões reutilizáveis, quando a empresa liderada por Elon Musk conseguiu recuperar o primeiro estágio do Falcon pela quinta vez na data em que em se assinalavam 10 anos desde o voo de estreia. A Agência Espacial Europeia também quer apostar na sustentabilidade dos equipamentos espaciais e está a desenvolver o seu primeiro motor reutilizável para foguetões.

De acordo com a ESA, o Prometheus é visto como o “precursor dos propulsores ultra low-cost” e será flexível o suficiente para ser compatível com vários foguetões, tendo potencial para ser reutilizável.

O motor foi concebido pelo Ariane Group, que, em novembro de 2019, deu a conhecer ao mundo os seus planos para a construção do Themis, o primeiro foguetão reutilizável da empresa francesa. Agora, a ESA vai financiar a produção do Prometheus com o objetivo de desenvolver uma versão que reduza os custos até um décimo do valor atual de produção.

A ESA explica que o Prometheus usa uma mistura de oxigénio líquido e metano como combustível, permitindo uma maior eficiência e simplicidade no que toca à operação, assim como uma maior estandardização dos equipamentos. O motor terá também de ser adaptado às diferentes necessidades dos foguetões.

Os testes aos componentes do primeiro motor reutilizável da ESA já começaram nos laboratórios da Agência Espacial Alemã em Lampoldshausen. O objetivo é terminar a construção da primeira câmara de combustão ainda em junho, apresentando uma versão finalizada no final deste ano. A ESA prevê ter uma versão de desmonstração do Prometheus pronta para ser testada em 2021.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.