A Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) divulgou os resultados provisórios do Concurso anual de Bolsas de Investigação para Doutoramento Foram atribuídas 1.450 novas bolsas de doutoramento, financiadas por fundos nacionais e comunitários. Ao todo, foram submetidas 3.130 candidaturas e a taxa de aprovação foi de 46%, representando um investimento previsto de 112 milhões de euros.

A FCT refere que a seleção dos candidatos teve em conta o mérito do candidato, o mérito do plano de trabalhos e o mérito da instituição de acolhimento e orientadores e o processo de avaliação das candidaturas. O processo teve a participação de 424 avaliadores, distribuídos por 37 painéis. Foram avaliadas candidaturas de projetos a decorrer em empresas, Laboratórios Colaborativos, Centros de Tecnologia e Inovação, Centros de Interface Tecnológico, entidades da Administração Pública ou entidades do sector terciário.

Numa análise dos resultados provisórios do concurso, as mulheres representam 58% dos candidatos para financiamento e os homens 42%. Portugal vai acolher 80% das bolsas, a serem realizadas integralmente, 18% serão mistas e 2% totalmente no estrangeiro. Ainda nas estatísticas, dos candidatos escolhidos, 76% têm nacionalidade portuguesa, tendo sido recebidas propostas de 54 países, com maior representação do Brasil, Itália, Irão e Espanha.

A FCT abriu um canal de contacto para o caso de discordância da classificação da candidatura, os quais podem ser feitos até ao dia ao dia 11 de agosto, que depois será analisado pelo painel. Assim, os resultados finais do concurso serão divulgados em outubro, dando-se início ao processo de contratualização das bolsas, a serem aplicadas entre 1 de setembro até 1 de agosto de 2023.

Foram ainda divulgados os resultados provisórios do concurso de Projetos I&D em todos os domínios científicos de 2022. Ao todo foram selecionados 630 projetos, num investimento de 74,8 milhões de euros, suportados por fundos nacionais através do orçamento da FCT. O financiamento visa projetos de investigação científica com uma duração de 36 meses, com um orçamento máximo de 250 mil euros por projeto, com uma dotação de 20 milhões de euros. E os projetos de caráter exploratório (PEX), que duram 18 meses, com 50 mil euros por projeto e dotação de 20 milhões de euros.

Os 225 projetos de investigação científico dividem-se entre Ciências Médicas e da Saúde (17,8%), Ciências da Engenharia e Tecnologias (25,3%), Ciências Naturais (17,3%), Ciências Sociais (12,4%), Ciências Exatas (11,6%), Ciências Agrárias (8,4%) e Humanidades (7,1%). Os 405 projetos PeX dividem-se entre Ciências Médicas e da Saúde (23,0%), Ciências da Engenharia e Tecnologias (18,8%), Ciências Naturais (21,0%), Ciências Sociais (11,1%), Ciências Exatas (11,1%), Ciências Agrárias (7,7%) e Humanidades (7,4%).

As mulheres representam 55,7% do total, sendo que 11,3% são investigadores estrangeiros, de 22 nacionalidades, que trabalham em centros de investigação em Portugal e lideram 71 dos projetos selecionados.

Ao todo, foram submetidas 4.101 candidaturas, das quais 4.093 foram admitidas para avaliação. A taxa de sucesso do concurso foi de 8,3% para os projetos de IC&DT e de 29% para os projetos exploratórios. A taxa de sucesso global do Concurso, considerando as candidaturas de ambas as tipologias, foi de 15,4%.

Nota de redação: foi acrescentada informação relativa aos projetos científicos de I&D. Última atualização 11h26.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.