Em abril de 2019 seis conferencias simultâneas em todo o mundo acompanharam a apresentação histórica da primeira fotografia de um fenómeno invisível ao olho humano: um buraco negro. Mais precisamente o M87*, situado a mais de 53 milhões de anos-luz, na Galáxia Messier 87.

A imagem resultou de uma colaboração que envolveu oito telescópios e uma equipa alargada de mais de 200 cientistas de 14 países, reunidos no projeto Event Horizon Telescope. Recorrendo à tecnologia para combinar o poder dos vários equipamentos, criou-se um telescópio virtual tão grande como a própria Terra e poderoso quanto baste para registar dados suficientes do buraco negro supermassivo no centro da nossa galáxia.

Esta é a primeira fotografia de um buraco negro. Está feita história
Esta é a primeira fotografia de um buraco negro. Está feita história
Ver artigo

Agora os investigadores “pegaram” em dados recolhidos entre 2009 e 2013 pelo telescópio virtual, combinaram-no com um modelo matemático baseado na imagem divulgada em abril de 2019, e conseguiram criar várias imagens para mostrar s diferenças de comportamento do buraco negro ao longo dos anos.

De acordo com os resultados da análise, publicados no The Astrophysical Journal, há uma persistência da característica de sombra-crescente, mas também uma variação da sua orientação, ou seja, parece oscilar.

buraco negro animação buraco negro animação

Mesmo que na prática o vídeo seja apenas uma “animação” de imagens, o resultado oferece aos astrónomos informação importante sobre o comportamento dos buracos negros. "Como o fluxo de matéria que cai num buraco negro é agitado, podemos ver que o anel oscila com o tempo", refere Maciek Wielgus, autor principal do estudo, em comunicado.

A animação dá uma amostra daquilo que a equipa de cientistas pode vir a fazer num futuro próximo, à medida que as técnicas forem sendo aprimoradas, levando a que “dentro de alguns anos as imagens possam realmente assemelhar-se a um filme", acrescentou o investigador.

Uma fotografia real que parou o mundo e encheu a internet de memes

No ano passado os cientistas partilharam a primeira fotografia real de um buraco negro, na primeira vez que se consegue captar um fenómeno que é invisível ao olho humano.

A imagem captada parece um anel de fogo, porque a luz é captada para o buraco negro, que "é enorme" e tem um diâmetro de centenas de milhares de milhões de quilómetros, como explica Heino Falcke, Chair do EHT Science Council, na apresentação pública. O que se vê é a luz que é produzida pelo plasma brilhante, e a sombra, que é na verdade o buraco negro.

"Parece que estamos a olhar para os portões do inferno, o fim do horizonte que conhecemos", afirmou.

Na altura a internet parou para ver a imagem, e acompanhar as seis conferências simultâneas em todo o mundo para a apresentação da descoberta, que também teve apoio europeu e que resultou de uma colaboração que envolveu oito telescópios e uma equipa de mais de 200 cientistas de 14 países, reunidos no Event Horizon Telescope.

Rapidamente surgiram também os habituais memes nas redes sociais como o Twitter, Instagram ou Facebook. Desde comparações com o olho de Sauron do Senhor dos Anéis até referências ao Brexit, foram muitos os memes partilhados desde a divulgação da primeira fotografia real do buraco negro. Mostramos alguns desses memes na fotogaleria abaixo.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.