A proposta de investimento vai ser anunciada hoje na reunião do Conselho Ministerial da Agência Espacial Europeia, em Sevilha,  onde vai estar uma delegação liderada pelo Ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (MCTES), Manuel Heitor, e que inclui vários membros da Agência Espacial “Portugal Space”. Portugal leva ainda na pasta a instalação de porto espacial europeu nos Açores e a ideia de criar uma nova constelação de satélites que será usada para para a observação dos oceanos que tocam a Europa, o Atlântico, o mar do Norte, o Mediterrâneo e o Báltico.

Açores vão ser a casa da nova Agência Espacial Portuguesa
Açores vão ser a casa da nova Agência Espacial Portuguesa
Ver artigo

O objetivo de investimento é ambicioso e para além do aumento de 20% na contribuição de Portugal para a ESA, a Agência Espacial Europeia, que representa um investimento público de cerca de 250 milhões de euros na próxima década e até 2030, o executivo afirma que este deverá alavancar um investimento global de 2.500 milhões de euros. Este valor, que será dividido entre receitas públicas e privadas numa proporção de 50/50 deverá permitir que "o setor do Espaço cresça dos atuais 40 a 50 milhões anuais, para cerca de 500 milhões anuais de faturação em 2030", explica um comunicado enviado às redações.

Espera-se ainda a criação de cerca de mil empregos qualificados nos próximos 10 anos, designadamente nas áreas da Observação da Terra, Telecomunicações e desenvolvimento de pequenos satélites, o que acontecerá através de uma estratégia nacional desenvolvida em consonância com a Agência Espacial Portuguesa, a indústria nacional e internacional e instituições de interface.

Durante o encontro “Space19+” os Estados Membros da ESA vão definir a estratégia da agência e os níveis de investimento para os próximos cinco anos, entre 2020-24, incluindo novos programas, no que diz respeito às áreas da exploração, acesso e transporte (lançadores), operações e investigação, entre outros domínios do setor espacial.

Presidência da ESA até 2023

Até 2023 Portugal vai assumir, em conjunto com a França, a presidência do Conselho Ministerial da ESA. Manuel Heitor considera que “a conferencia Space19 + representa um momento crítico para a Europa promover a sua posição competitiva no contexto espacial global”.

Agência Espacial Portuguesa pretende distinguir-se na observação do planeta
Agência Espacial Portuguesa pretende distinguir-se na observação do planeta
Ver artigo

A expectativa é que na reunião será aprovado um portfólio ambicioso de programas espaciais com um orçamento superior a 14 biliões de euros, devendo ser abordados os desafios ligados ao setor.

O objetivo é que os países que são membros da Agência Espacial Europeia se mobilizem para "fortalecer o papel da ESA na Europa em estreita articulação com a Comissão Europeia", refere o ministro da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior. "Além disso, os Estados Membros da ESA devem trabalhar efetivamente com a ESA para tomar as medidas necessárias para modernizar a política industrial da ESA e garantir que a Agência evolui de maneira a corresponder a um ambiente em constante mudança, a mercados em mudança e a uma rápida taxa de transformação digital das nossas sociedades", afirma, citado em comunicado.

Recorde-se que a Portugal Space, a Agência portuguesa para o Espaço, foi criada em março de 2019 e tem como missão a promoção e execução da estratégia Portugal Espaço 2030, sendo também responsável pela gestão dos programas nacionais na área do espaço. Tem igualmente a seu cargo a implementação e promoção de programas internacionais que envolvem Portugal, como a iniciativa AZORES International Satellite launch Programme, AZORES ISLP.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.