A SpaceX quer levar o Homem a Marte e, anteriormente, já tinha revelado que ambiciona construir uma base espacial no Planeta. Agora, à medida que o desenvolvimento da Starship vai progredindo, a empresa liderada por Elon Musk deu a conhecer que tem planos para criar uma constelação de satélites Starlink em Marte.

“Assim que levarmos pessoas a Marte, elas vão precisar de uma forma para comunicar”, afirmou Gwynne Shotwell, Chief Operating Officer (COO) da SpaceX, numa recente entrevista à revista TIME. “Aliás, creio que será ainda mais crítico ter uma constelação como a Starlink em Marte”.

Além das telecomunicações marcianas, Gwynne Shotwell sublinhou que será necessário encontrar uma forma de ligar quem vai viver no Planeta Vermelho a quem está na Terra. “Temos de assegurar que existem telecomunicações robustas”, indicou a responsável.

De acordo com a COO da SpaceX, todo o objetivo da missão a Marte é “dar à humanidade uma outra oportunidade de sobreviver caso aconteça algo terrível na Terra”, acrescentando que Elon Musk fundou a empresa tendo precisamente em vista “o desenvolvimento de formas de transporte que sejam capazes de levar os humanos a outros planetas”.

Entretanto, a constelação de satélites Starlink que orbita em torno da Terra continua a crescer. Recorde-se que a empresa planeia enviar 42.000 satélites para a órbita da Terra, tendo como objetivo criar uma rede de internet de alta velocidade que seja barata e acessível a todos no planeta.

SpaceX colocou 60 novos satélites Starlink em órbita. Elon Musk garante um teste público para "breve"
SpaceX colocou 60 novos satélites Starlink em órbita. Elon Musk garante um teste público para "breve"
Ver artigo

No início de outubro, após o lançamento de mais uma remessa de 60 satélites, Elon Musk afirmou que, assim que o grupo de equipamentos enviado se alinhar com o conjunto já em órbita, estarão reunidas as condições para avançar com um teste beta público mais alargado nas regiões do norte dos Estados Unidos e o sul do Canadá. O responsável salientou também que os testes vão expandir-se a outros países assim que receber a aprovação dos reguladores.

Estima-se que os últimos 60 satélites enviados cheguem ao seu destino em fevereiro de 2021, o que irá permitir avançar com os testes abertos. Desde setembro que estão decorrer testes beta fechados no estado de Washington, restritos às forças militares e técnicos de emergência.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.