A praça de touros do Campo Pequeno vai receber um evento invulgar: uma mistura entre um concerto de orquestra e um espectáculo multimédia. Resta acrescentar que as músicas no alinhamento são todas de bandas sonoras de videojogos.

O Video Games Live é um espectáculo itinerante que passa por Lisboa já no próximo mês e apesar de ser apenas a segunda visita a terras lusas, o projecto já anda na estrada desde 2005.

Em Portugal, as interpretações das músicas de clássicos como o Tetris, Pong, Super Mário ou Pac-Man e de grandes produções ao estilo de Halo, World of Warcraft ou Tomb Raider serão da responsabilidade da orquestra Sinfonietta de Lisboa - que já tinha dado "voz" aos jogos electrónicos em 2008.

Para além da música, os espectadores, dispostos a pagar entre 22 e 50 euros pelo bilhete, podem esperar quase tudo da noite de 27 de Novembro: explosões de imagens e projecções vídeo dos videojogos ao ritmo do concerto, uma mistura de efeitos especiais, lasers e luzes, convidados especiais em palco e performances do mentor projecto ou mesmo do público, com recurso à famosa guitarra do Guitar Hero.

Imprevisível será também a selecção de temas. "Uma das formas de assegurar a novidade é ter 50 segmentos preparados. Destes são seleccionados cerca de 20 para cada espectáculo", disse ao Público o co-mentor do projecto, Jack Wall, a propósito da primeira passagem do espectáculo por Portugal.

O evento que agora corre mundo, e que só durante este ano conta dar 70 concertos, começou com uma criança que tocava uma "guitarra invisível" ao som das músicas de jogos de computador da década de 70. A criança era Tommy Tallarico, que entretanto já criou 275 bandas sonoras para videojogos. O recorde encontra-se inscrito no Guiness e é fruto de quase 20 anos de carreira como compositor de música para este tipo de formatos.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.