A Unidade Nacional de Combate ao Cibercrime e Criminalidade Tecnológica da Polícia Judiciária deteve dois indivíduos de origem paquistanesa, com 30 e 34 anos, que são presumíveis autores da prática de pelo menos 45 crimes de burla informática qualificada e associação criminosa.

Segundo o comunicado, os crimes tiveram início em meados de 2017 e a investigação contou com a colaboração das entidades bancárias UNICRE e SIBS. A PJ contou ainda com diversas empresas de e-commerce, onde alegadamente foram adquiridos os diversos produtos, tais como smartphones, televisões ou perfumes, pagos com cartões de crédito de bancos internacionais que foram obtidos de forma fraudulenta.

Depois da aquisição ilegal, esses bens eram vendidos a um preço inferior ao que era praticado nas lojas. A Polícia Judiciária estima que os danos causados ascendem a um valor superior a 45 mil euros.

Os homens já foram presentes a um primeiro interrogatório judicial, tendo sido utilizada a prisão preventiva como medida de coação a um dos suspeitos e o outro ficou sujeito a apresentações periódicas às autoridades.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.