Os serviços de gaming através de streaming já são uma realidade há alguns anos, embora de uma forma tímida, mas o paradigma pode mudar quando existem diversos gigantes tecnológicos interessados na oferta da tecnologia. A Sony é uma das empresas a oferecer o serviço de streaming há mais tempo, através da sua plataforma PlayStation Now (uma herança dos pioneiros Gaikai e OnLive), que depois de anos em teste em alguns países, chegou ontem a Portugal e diversos outros mercados. É o definitivo pontapé de saída para a massificação do serviço premium com subscrição mensal, abrindo o catálogo de centenas de títulos, de diferentes gerações PlayStation, a um simples clique, sem a necessidade de instalar e a correr também no PC.

A uma semana da Google mostrar o seu Project Stream na GDC, igualmente interessada na tecnologia de videojogos em streaming, a Microsoft antecipa-se e demonstra a sua tecnologia xCloud. O serviço já havia sido revelado no ano passado, mas ainda não havia sido demonstrado. Durante um evento em que revelou algumas novidades, tais como a chegada de toda a série de Halo ao PC, a Microsoft demonstrou Forza Horizon 4 a correr num smartphone Android via Bluetooth, a partir de um servidor Azure.

Cumpre-se assim a promessa de trazer jogos da Xbox One para outros dispositivos, tais como o PC, consolas e equipamentos mobile via streaming. O jogo de condução estava a correr no smartphone, tendo também o comando da Xbox One emparelhado.

A Microsoft ainda não confirmou a data de lançamento do serviço xCloud, embora tenha prometido que os testes públicos arrancavam no final deste ano. No entanto, o responsável pela divisão de gaming em cloud da Microsoft, Kareem Choudhry, referiu numa mensagem no blog da Xbox, que o serviço não pretende substituir o formato convencional atual. O objetivo é facilitar quando e onde, assim como com qual dispositivo as pessoas desejem jogar ou consumir música e vídeo. No entanto, refere que o gaming é um maior desafio, porque ao contrário das outras indústrias de entretimento que oferecem conteúdos passivos aos utilizadores, os jogos são interativos.

A Microsoft (e também a Google e a PlayStation) chegou à conclusão que a tecnologia atual consegue oferecer uma experiência de qualidade semelhante às consolas, a partir de uma infraestrutura em cloud, com todo o conteúdo e comunidade de utilizadores envolvidos.

Para além dos três gigantes, a NVidia também está interessada no negócio do streaming e também está a construir a sua infraestrutura GeForce Now, que já está a ser testado publicamente.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.