Em 21 de novembro, a Segurança Social anunciou ter sido alvo de um ataque informático, referindo que tal tinha resultado "numa intrusão intencional e maliciosa na sua rede informática".

Em comunicado divulgado hoje, a Segurança Social refere que, "relativamente ao incidente de cibersegurança, a investigação forense está em curso e mantém-se o ponto de situação inicial, ou seja, até à presente data, não existe qualquer evidência de ter existido acesso indevido a dados de cidadãos ou de empresas".

Na sequência deste incidente foram desencadeadas diligências em estreita colaboração com o Centro Nacional de Cibersegurança, a Polícia Judiciaria (PJ) e especialistas em cibersegurança, no sentido de garantir a segurança dos sistemas e respetivos dados.

2022 foi um “ano terrível” para a cibersegurança em Portugal e especialistas avisam que 2023 pode ser pior
2022 foi um “ano terrível” para a cibersegurança em Portugal e especialistas avisam que 2023 pode ser pior
Ver artigo

Desde o início deste ano que várias empresas e entidades portuguesas têm sido vítimas de ataques informáticos. O ataque à Impresa, dona da SIC e do Expresso, aconteceu logo nos primeiros dias de 2022, seguindo-se um ao website da Assembleia da República. Em fevereiro, a Vodafoneo grupo Cofina, a Trust in News os Laboratórios Germano de Sousa também foram atacadas.

A lista de nomes de organizações atacadas continuou a crescer, com a Sonae MC, o Hospital Garcia da Horta, a agência Lusa , o jornal i e o Nascer do Sol , a TAP, os sites do Sporting e do FC Porto, o Estado Maior das Forças Armadas, o BCP e a Câmara Municipal de Loures.

Não perca as principais novidades do mundo da tecnologia!

Subscreva a newsletter do SAPO Tek.

As novidades de todos os gadgets, jogos e aplicações!

Ative as notificações do SAPO Tek.

Newton, se pudesse, seguiria.

Siga o SAPO Tek nas redes sociais. Use a #SAPOtek nas suas publicações.