O Recode noticia que o Facebook, a Google e o Twitter foram chamados a depor no âmbito do caso da possível interferência russa nas presidenciais norte-americanas de 2016. A publicação tecnológica cita uma fonte próxima do assunto e avança que as empresas serão ouvidas no dia 1 de novembro.

Recorde-se que o Kremlin foi acusado de ter influenciado as eleições através de uma campanha de disseminação de notícias falsas, que pode ter beneficiado com a utilização das plataformas digitais destas empresas.

Rússia exige que EUA apresentem provas do envolvimento de Moscovo nas eleições presidenciais
Rússia exige que EUA apresentem provas do envolvimento de Moscovo nas eleições presidenciais
Ver artigo

A investigação em curso prevê ainda que estas três tecnológicas sejam chamadas ao Capitólio dos EUA já em outubro para uma audição conjunta com outros nomes da indústria. "No próximo mês vamos organizar uma audição aberta com representantes de várias empresas tecnológicas para perceber como é que a Rússia utilizou ferramentas e plataformas online para semear a discórdia e influenciar as nossas eleições", confirmaram Mike Conaway e Adam Schiff, representantes do Partido Republicano e Democrata, respetivamente, no comité de House Intelligence.

Notícias recentes que apontam para a possibilidade de a Rússia ter adquirido cerca de 3 mil anúncios no Facebook durante os meses que antecederam as eleições de 2016 fizeram despertar os responsáveis para a necessidade de ouvir as empresas tecnológicas cujos serviços possam ter sido apropriados neste processo. Algumas das pessoas que os analisaram, escreve o Recode, acreditam que estes tenham sido elaborados para "provocar tensões raciais, religiosas e sociais nos Estados Unidos".

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.