Jeremy Hammond estava na lista de nomes denunciados ao FBI pelo líder de outro grupo hacktivista, os Lulzsec, quando foi detido em 2012 e aceitou cooperar com as autoridades para conseguir um acordo e reduzir as acusações que lhe eram imputadas.



O julgamento de Hammond chega agora ao fim, depois de o homem de 28 anos ter confessado a autoria de um crime de conspiração para acesso indevido a sistemas informáticos de terceiros. A decisão jogou a seu favor e permitiu reduzir uma pena que poderia chegar aos 35 anos de prisão, mas não o livrou de uma sentença pesada.



As ações do hacker permitiram a divulgação de informação privada da empresa Strategic Forecasting que, segundo a defesa, provavam que a empresa tinha sido contratada pelas agências governamentais norte-americanas para ações de espionagem.



A juíza que analisou e decidiu o caso não validou os argumentos e considerou que os factos não provavam que as atividades do réu tivessem sido concretizadas com o objetivo de defender direitos civis ou denunciar factos relevantes.



Hammond esteve também envolvido em ataques que permitiram a divulgação de milhares de dados relativos a endereços de email e números de cartões de crédito, que foram usados para realizar compras não autorizadas de 700 mil dólares.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.