O Facebook e a Google podem estar ainda mais sobre o escrutínio antitrust, de acordo com uma notícia publicada esta sexta-feira pelo The Wall Street Journal. Depois de já ter avançado em agosto que vários estados americanos se estariam a preparar para lançar as suas próprias investigações às gigantes tecnológicas, o jornal afirma agora que dois grupos de advogados estão preparados para seguir coma as investigações já na próxima semana. A notícia em relação ao Facebook já foi confirmada pela procuradora-geral de Nova Iorque, o estado que vai liderar a investigação.

De acordo com a informação noticiada pelo jornal com base em fontes anónimas, a investigação liderada pelo Texas incidirá sobre o impacto da Google no mercado digital da publicidade e deverá ser apresentada já na próxima segunda-feira. Já Nova Iorque está a analisar a rede social devido a questões relacionadas com a privacidade de dados, juntamente com Colorado, Flórida, Iowa, Nebraska, Carolina do Norte, Ohio, Tennessee e o Distrito de Colúmbia. Quanto a números concretos de estados que se associaram a estas investigações, serão 36 a investigar a Google.

Este anúncio surge depois do mais recente escândalo de um novo leak de dados da rede social, que visou 133 milhões de utilizadores norte-americanos, 18 milhões de britânicos e pelo menos 50 milhões de vietnamitas, mas a Google também não escapa à investigação antitrust. A última coima foi aplicada ao YouTube, condenado a pagar 200 milhões de dólares por desrespeitar a lei da privacidade online para crianças.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.