O facto de, hoje em dia, fazerem um uso intensivo das redes sociais, publicando as suas vidas em detalhe e sem pensarem nas consequências, levará muitos jovens a mudar de identidade no futuro, tentando escapar a situações comprometedoras. Esta é pelo menos a previsão de Eric Schmidt, o director executivo da Google.

Mudar de nome poderá, deste modo, ser a única forma de se distanciarem de todas as fotografias que agora publicam indiscriminadamente e de toda a informação pessoal que partilham no Facebook e noutros serviços idênticos .

"Não me parece que a sociedade entenda o que acontece quanto tudo está disponível e registado indefinidamente", disse o responsável máximo da gigante da Internet, em entrevista ao The Wall Street Journal.

De uma forma igualmente inquietante, o Google saberá tanto sobre a vida dos seus utilizadores, que poderá ajuda-los a planificar as suas vidas.

Segundo o gestor, uma das hipóteses de evolução do motor de busca é que este faça pesquisas que nem sequer tenham sido pedidas pelo utilizador.

"Penso que a maioria das pessoas não quer que o Google responda às suas pesquisas. Querem que ele lhes diga o que fazerem a seguir ". Eric Schmidt sugeriu, por exemplo, que sabendo quem é o seu utilizador (ou os amigos deste), o motor de busca poderá recordá-lo que necessita de passar no super-mercado para comprar comida.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.