Os três milhões de processos transferidos vão alimentar as 23 comarcas em que o país passa a estar dividido com a reforma que entra em vigor já no próximo mês de setembro.



O processo é coordenado pelo Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça (IGFEJ) e o número de processos transferidos corresponde a 97% do total, pelo que a tarefa está praticamente concluída.



O IGFEJ fez um ponto de situação ontem, aproveitando para anunciar que a plataforma CITIUS, por onde correm os processos eletrónicos fica agora suspensa durante três dias para concluir em segurança a migração da informação transferida.



Durante o processo que culminou na transferência dos processos foi feita a classificação dos mesmos, identificando unidades de origem e de destino e a sua transição para a plataforma informática que vai dar suporte à nova organização judiciária, como explica uma nota do Ministério da Justiça.



A transferência de documentos motivada pela reestruturação do sistema judicial implica a transferência eletrónica de processos, mas também a deslocação de milhares de documentos em papel.



Até agora foram transferidos um total são 120 milhões de documentos e cerca de 10 mil milhões de atos processuais.

Escrito ao abrigo do novo Acordo Ortográfico

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Notificações

Subscreva as notificações SAPO Tek e receba a informações de tecnologia.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.