A unidade da PJ, que se dedica a investigação de crimes tecnológicos e de cibercrime, identificou e deteve um homem, casado, com 54 anos de idade, e que é suspeito da prática de vários crimes de pornografia de menores, envolvendo vítimas menores de 16 anos de idade.

Em comunicado, a Polícia Judiciária esclarece que "o detido, residente na região da Grande Lisboa, Concelho de Oeiras, recorria à utilização de aplicações p2p (peer to peer), designativas de uma rede em que os computadores comunicam e trocam dados entre si diretamente, sem a necessidade de um servidor central a gerir essa comunicação, a fim de adquirir e disponibilizar a outros utilizadores ficheiros digitais com conteúdos de abusos e exploração sexual de menores, contribuindo para a divulgação de tais conteúdos"

Crime informático cresce e PJ não tem agentes para acompanhar
Crime informático cresce e PJ não tem agentes para acompanhar
Ver artigo

Durante a ação foi apreendido material informático utilizado nos crimes, e a expectativa é que, através do seu exame pericial, seja possível apurar a extensão e ligações criminosas da atividade ilícita.

Segundo a PJ, o detido foi presente a primeiro interrogatório judicial, para efeitos de aplicação de medida de coação.

O combate à pornografia de menores online é uma das áreas onde esta unidade da PJ tem atuado e em 2017, numa das maiores ações do género, foram emitidos 24 mandados de busca na sequência de uma informação da Europol.

Newsletter

Receba o melhor do SAPO Tek. Diariamente. No seu email.

Na sua rede favorita

Siga-nos na sua rede favorita.